Examinando a relação entre proximidade espacial e integração socioeconômica a partir das articulações entre a população de dois bairros populares e os condomínios fechados de elite em Salvador, Brasil

Autores

  • Stephan Treuke Emschergenossenschaft and Lippe-Verband Ruhr University Bochum, Germany

Palavras-chave:

pobreza urbana, segregação, efeito-território

Resumo

Neste trabalho, visa-se investigar sob quais condições o efeito-território, acometendo as populações pobres do bairro central Calabar e do bairro periférico Vila Verde, Salvador, Brasil, se vê mitigado pela proximidade a condomínios da classe alta. Com base em entrevistas, evidencia-se que existem tanto mecanismos que prejudicam o indivíduo, como a influência do tráfico de drogas, quanto mecanismos que beneficiam sua vida, como a mobilização coletiva da comunidade. Discute-se que as articulações entre os grupos socialmente distantes sofreram importantes alterações ao longo da trajetória de expansão das classes média e alta, sendo que a relação entre proximidade e integração socioeconômica se vê condicionada pela existência de espaços públicos, pela autonomia funcional do bairro e pelo impacto do crime. Conclui-se que a recente construção do condomínio Alphaville II não ampliou as possibilidades de articulação social com os segmentos mais pobres que moram no bairro Vila Verde, dada sua maior autonomia funcional e seu maior grau de isolamento espacial. Tampouco criou externalidades positivas para a população do seu entorno geográfico em termos de acesso a serviços urbanos e de segurança pública, em contraste com o bairro de Calabar.

Biografia do Autor

Stephan Treuke, Emschergenossenschaft and Lippe-Verband Ruhr University Bochum, Germany

Stephan Treuke é doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia, Salvador, Brasil. Foi Visiting Scholar na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente trabalha na Emschergenossenschaft e Lippeverband como Project Manager. É docente na Faculdade de Ciências Sociais, Universidade Ruhr em Bochum, Alemanha. Publicou uma série de artigos sobre pobreza urbana, segregação e efeito-território, em jornais internacionais, dentro deles o Journal of Urban Affairs, Urban Affair Review, Latin American Research Review e Latin American Studies.

Referências

Almeida, Ronaldo, & D’Andrea, Tiaraju. (2004). Pobreza e redes sociais em uma favela paulistana. Novos estudos CEBRAP, 28, 94-106.

Andrade, Luciana T., & Silveira, Leonardo S. (2013). Efeito-território. Explorações em torno de um conceito sociológico. Civitas, 13(2), 381-402.

Atkinson, Ronald, & Blandy, Sarah. (2016). Domestic fortress: Fear and the new home front. Manchester University Press.

Bógus, Lucia M. M., & Pasternak, Suzana (orgs.). (2015), São Paulo: transformações na ordem urbana. Letra Capital.

Burawoy, Michael. (1998). The extended case method. Sociological Theory, 16(1), 4-33. https://doi.org/10.1111/0735-2751.00040

Caldeira, Teresa P. do R. (2000). Cidade de muros. Crime, segregação e cidadania em São Paulo. Edusp.

Friedrichs, Jürgen, Galster, George, & Musterd, Sako. (2003). Neighborhood effects on social opportunities: the European and American research and policy context. Housing Studies, 18(6), 797-806. https://doi.org/10.1080/0267303032000156291

Hita, Maria G., & Gledhill, John. (2009). Anthropologies of the urban periphery: Salvador, Bahia. Brooks World Poverty Institute.

Hannerz, Ulf. (1980). Exploring the city: inquiries toward an urban Anthropology. Columbia University Press.

Häußermann, Hartmut. (2003). Armut in der Großstadt. Die Stadtstruktur verstärkt soziale Ungleichheit. Informationen zur Raumentwicklung, 3/4, 143-157.

Janoschka, Michael, Sequera, Jorge, & Salinas, Luis. (2014). Gentrifica¬ción en España y América Latina. Un diálogo crítico. Revista de geografia Norte Grande, (58), 7-40. https://dx.doi.org/10.4067/S0718-34022014000200002

Kaztman, Ruben, & Filgueira, Carlos. (2006). Las normas como bien público y como bien privado: reflexiones en las fronteras del enfoque AVEO. Universidad Católica.

Kowarick, Lucio. (2009). Viver em risco. Sobre a vulnerabilidade socioeconômica e civil. Editora 34.

Lees, Loretta. (2008). Gentrification and social mixing: towards an inclusive urban renaissance? Urban Studies, 45(12), 2449-2470. https://doi.org/10.1177/0042098008097099

Lees, Loretta, Shin, H. B., & López-Morales, Ernest. (2016). Planetary gentrification. Cambridge.

Luckmann, Thomas & Berger, Peter L. (1991). The social construction of reality: a treatise in the sociology of knowledge. Penguin Books.

Marques, Eduardo C. de L. (2010). Redes sociais, segregação e pobreza. Editora Unesp.

Ribeiro, Luiz C. de Q. (2008). Proximidade territorial e distância social: reflexões sobre o efeito de lugar a partir de um enclave urbano. VeraCidade, 3(3), 1-21.

Ribeiro, Luiz C. de Q., & Lago, Luciane de C. (2000). O espaço social das grandes metrópoles brasileiras: Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. Cadernos Metrópole, 4, 9-32.

Ribeiro, Luiz C. de Q. et al. (orgs.). 2010. Desigualdades urbanas, desigualdades escolares. Letra Capital.

Roberts, Bryan R., & Wilson, Robert H. (2009). Urban segregation and governance in the Americas. Palgrave Macmillan.

Ruiz-Tagle, Javier. (2016). La Persistencia de la segregación y la desigualdad en barrios socialmente diversos: un estudio de caso en la Florida. EURE, 42(125), 81-108. http://dx.doi.org/10.4067/S0250-71612016000100004

Sabatini, Francisco, & Salcedo, Rodrigo. (2007). Gated communities and the poor in Santiago, Chile: functional and symbolic integration in a context of aggressive capitalist colonization of lower-class areas. Housing Policy Debate, 18(3), 577-606. https://doi.org/10.1080/10511482.2007.9521612

Sampson, Robert J. (2012). Great American city. Chicago and the enduring neighborhood effect. Chicago University Press.

Sassen, Saskia. (1999). Service employment regimes and the new inequality. In E. Mingione (org.), Urban poverty and the underclass: a reader (pp. 64-82). Blackwell Publishers.

Small, Mario L., & Feldman, Jessica. (2012). Ethnographic evidence, heterogeneity, and neighbourhood effects after moving to Opportunity. In M. Van Ham, D. Manley, & N. Bailey (org.), Neighbourhood effects research: new perspectives (pp. 57-77). Springer.

Wacquant, Loic. (2016). Urban outcasts. A comparative sociology of advanced marginality. Polity Press.

Wilson, William J. (1987). The truly disadvantaged: the inner city, the underclass and public policy. Chicago University Press.

Downloads

Publicado

06/26/2022